Inscreva-se com seu endereço de e-mail para ser o primeiro a conhecer as novidades.

Coluna | Fábrica de Sonhos

By Posted on 3 m read

música para casamento DJ Galalau

Tenho que fazer uma confissão: não sou fã de musicais. Seja no teatro ou no cinema, a arte da “história cantada” nunca me atraiu muito. Talvez por não me parecer algo verossímil ou então porque, quando criança, eu não entendia mesmo patavinas do que estava sendo cantado e não tinha velocidade de leitura para acompanhar as letrinhas da legenda. Mesmo sendo um apaixonado por música desde que me conheço por gente e tendo encontrado uma maneira de trabalhar atado à minha paixão, demorei ou deixei de assistir grandes clássicos simplesmente por se tratarem de musicais.

Com Mary Poppins, tema do último WeddingLAB organizado pelo Colher de Chá Noivas e a Inesquecível Casamento, não foi diferente. Fui assistir o filme há algumas semanas quando soube do tema do encontro. Naturalmente, já conhecia alguns trechos clássicos do filme como a chegada de Mary Poppins como um tufão à casa da família Banks dando um chega pra lá nas outras candidatas à babá. Mas, para minha surpresa, gostei muito do filme. Vai ver que é porque já estou me tornando burro velho e mais coração mole… Brincadeiras à parte, comecei a gostar de Mary Poppins pelo fato da história se passar na cidade de Londres e, assim, poder reconhecer no sotaque dos personagens o inglês que me acostumei a ouvir quando morei uns tempos por lá. Apesar disto, não dá pra ignorar que trata-se de uma produção de Walt Disney e o jeitão de musical americano está no DNA do filme.

Mas tenho certeza que o que me prendeu a atenção foi o universo fantasioso de Mary Poppins. Uma mulher que mora nas nuvens, voa guiada por seu guarda-chuva, é cheia de truques divertidos para as atividades mais banais do dia (adorei a subida da escada escorregando pelo corrimão, quem não queria?!) e ainda é cheia de dotes e jeitosa com as crianças. E mais toda a beleza, carisma e força de interpretação de Julie Andrews que conseguiu equilibrar majestosamente a doçura e severidade que a personagem exigia. E não dá pra deixar de lado o também fantástico Dick Van Dyke que canta e sapateia escandalosamente! Enfim, uma fábrica de sonhos recheada de personagens engraçados e criaturas animadas.

E toda esta atmosfera mágica é envolta na trilha sonora arquitetada a quatro mãos pelos irmãos Sherman. Por conta do belíssimo trabalho deles, Mary Poppins abocanhou cinco estatuetas do Oscar, em 1965, incluindo Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Canção Original com “Chim Chim Cher-ee”. Mas o que dizer de outras canções do filme como a impronunciável “Supercalifragilisticexpialidocious”? Um clássico trava-língua! Gostei muito também de “A Spoonful of Sugar” em que as crianças aprendem o truque de arrumar o quarto, da passagem valsante de “I Love to Laugh” com o tiozinho que flutua às gargalhadas, além do lindo arranjo instrumental do tema de abertura que cita “Chim Chim Cher-ee”, enfim, um misto de canções grandiosas e delicadas que Hollywood produz como ninguém.

Após o Oscar, os irmãos Sherman continuaram compondo para outros inúmeros filmes, principalmente, os infantis. O Calhambeque Mágico, Mogli – O Menino Lobo, A Menina e o Porquinho e La Aristogatas têm trilhas sonoras compostas por eles. E para embalar sonhos e desejos dos futuros casais, reuni algumas destas canções na compilação musical que preparei especialmente para a coluna. Ouça de olhos fechados e dê asas à imaginação!

assinatura_galalau_01-1

Conheça mais sobre DJ Galalau

Seja moderninho case por amor
signature

Share this article

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Comments Yet.