Inscreva-se com seu endereço de e-mail para ser o primeiro a conhecer as novidades.

5 atitudes para prosperar a dois

Quando um casal decide morar junto, muito mais do que as escovas de dentes, junta toda uma vida: cachorro, papagaio, periquito, filhos… Mas, e a vida financeira? Ela também deve ser compartilhada? Este detalhe polêmico pode ser decisivo no sucesso ou fracasso de um casamento e, por isso, o Colher de Chá ouviu o educador financeiro Silvio Hilgert, da XP Educação Financeira, sobre como os casais devem lidar com as finanças de maneira próspera para a conta bancária e para o coração.

À frente do curso “Casais Inteligentes Investem Juntos“, Silvio compartilha com a gente 5 atitudes que podem fazer a equação amor x dinheiro dar certo. Confira:

casais investem juntos

1 – IDENTIFICAR O PERFIL DO TEU PARCEIRO

Talvez por não ser muito romântico, ninguém costuma perguntar ao pretendente: “e aí, como você lida com o teu salário? Você é do tipo descontrolado ou poupador compulsivo?”. Mas muito além da afinidade nos gostos pessoais, a harmonia na forma de lidar com o dinheiro é fundamental para evitar crises e sentimentos de culpa/submissão diante do outro. É preciso que os dois entendam  como o outro funciona. Existem os financistas, os desligados, os poupadores e os gastadores. Como você é? E o teu noivo?

2 – DIALOGAR SEMPRE

Depois de identificar a forma como o parceiro enxerga a própria vida financeira, é necessário conversar sobre onde um e outro podem ceder. É importante estabelecer se os dois salários serão somados para pagar todas as despesas (contas da casa + gastos pessoais de cada um). Ou se cada um paga apenas o que lhe cabe. E se for assim, estabelecer isso de forma clara. E ainda: o que fazer com o dinheiro que sobra?

– Uma fórmula que costuma funcionar bem é reservar uma parte da renda para uso próprio e outra para os gastos conjuntos. A independência financeira é saudável para as relações amorosas e evita situações desconfortáveis –, alerta Silvio.

3 – CONSTRUIR PLANOS FINANCEIROS JUNTOS

Estabelecer as metas prioritárias para o casal, como, por exemplo, comprar uma casa, um carro, viajar por seis meses rodando o mundo, cursar uma pós na Europa… e, a partir delas, traçar estratégias de como alcançá-las. Onde cortar? Quanto poupar todo mês e ao longo de quanto tempo?

O segredo é ambos olharem para os mesmos objetivos, assim economizar deixa de ser uma cobrança unilateral. Ao contrario, esta atitude une o casal – , analisa Silvio.

4 – FAZER PLANILHA DE ORÇAMENTO DOMÉSTICO (sim, elas funcionam!)

Depois de estabelecer os sonhos finaceiros comuns, é importantíssimo colocar tuuu-do no papel. Visualizar estes números ajuda muito não só na organização, mas na conscientização do quanto se perde em pequenos gastos cotidianos. Jantares, cinemas, CDs, biscoitinhos, garrafas de vinho… um perigo!

– Mesmo que o casal nao esteja endividado, é necessario se organizar para realizar este sonho – ressalta o especialista.

5 – VIVER A VIDA QUE SE PODE VIVER

Este é o mantra de todo santo dia! Acreditar que o crédito é de fato uma cilada. E Silvio vai além: pagar aluguel anos a fio pode ser muito melhor do que fazer um financiamento de longo prazo.

– Investir o dinheiro poupado em ações pode fazê-lo render muito mais do que o que se perderia nos juros dos financiamentos – garante.

Seja moderninho case por amor
signature

Share this article