Inscreva-se com seu endereço de e-mail para ser o primeiro a conhecer as novidades.

Sorteio | E-session Dia dos Namorados

Hoje é dia de dar presentes a quem a gente ama e por isso, nada mais justo, do que o Colher de Chá dar um presente especial para as leitoras que tanto amamos! Em parceria com a fotógrafa Thay Rabello, estamos lançando o sorteio Dia dos Namorados com um ensaio romântico do casal! E nós adoramos porque as inscrições são uma forma das leitoras nos contarem suas histórias tão bonitas! A gente ama ler a história de cada casal, por isso, para concorrer, comente aqui no post contando um pouco da história de vocês dois! O resultado será divulgado dia 30 de junho! Estamos na torcida!

Sorteio Dia dos Namorados Blog de Casamento Colher de Chá Noivas

 

Para participar:

Comente aqui a história de vocês dois

Curta a fanpage da fotógrafa Thay Rabello e acompanhe as lindas e inspiradoras postagens que ela faz!

Boa sorte e um lindo Dia dos Namorados com cores verde-amarelas para todos!

Manu

RESULTADO: 

E a grande vencedora foi a leitora Marcela Feital, parabéns! 
E um super presente extra: como todas as histórias eram super bonitas, todas as inscritas terão 40% de desconto para fazer ensaio com a fotógrafa Thay Rabello
Seja moderninho case por amor
signature

Share this article

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

21 Comments
  • Thaiane
    12 de junho, 2014

    Nossa história é a prova de que as Manifestações dos trabalhadores rendem bons frutos. No meio da greve dos professores do Rj no ano passado.Fiz um post no grupo dos Professores no facebook, chamando as professoras solteiras para irem aos atos, pois havia mts grevistas lindos e solteiros. Ele deixou alguns comentários, nada direto. Fizemos um outro grupo destinado aos professores solteiros, conversávamos bastante, mas nos envolvemos com outras pessoas. Meses depois, já no Natal, publiquei uma foto, ele curtiu e o papo recomeçou. Voltei do Litoral para vê-lo e, desde então, temos o amor à profissão e de um para com o outro como fundamentos de nossa relação.

  • Rhana
    13 de junho, 2014

    Bom, meu noivo sempre foi super príncipe desde o início do nosso relacionamento. Sempre muitas mensagens, ligações no meio do dia só pra dizer que me ama, presentes sem ter motivo, sempre um agrado no dia Internacional das Mulheres. É de pedir desculpas mesmo se eu estiver errada, só pra evitar uma briga. E depois quando eu to mais tranquila, aí sim ele conversa comigo…como eu disse, um PRÍNCIPE!

    Nós estamos juntos a um pouco mais de 5 anos. Em setembro do ano passado fomos padrinhos da minha prima (que namorava a bem menos tempo que a gente rs). No dia seguinte meu pai, virou e perguntou: e vocês?

    Flávio sempre falou em casamento, mas eu sempre falei que era muito nova. Só que depois dessa conversa com meu pai, aceitei e começamos a ver as coisas. Só que sempre falava pra ele: Como a gente está vendo coisas de casamento? Eu ainda nem tenho uma aliança! Ele só ria.

    Até que no dia que completamos 5 anos de namoro, 14 de dezembro no ano passado, finalmente fechamos o local do casamento (o salão que eu queria desde o início, fiquei tão feliz!), e daí começaram as surpresas.

    Ganhei um lindo buquê de flores e ele me levou até a Lagoa Rodrigo de Freitas. A Árvore da Lagoa já estava montada, eu sempre quis ver a árvore, mas nunca conseguíamos ir. Quando ele falou que a comemoração começaria lá, já fiquei feliz, mas nem imaginava o que estava por vir.

    Esperamos anoitecer e assim que as luzes da árvore acenderam, ele me levou a uma estação de pedalinho. Pegamos um pedalinho fofo de cisne e fomos em direção à árvore.

    Quando chegamos bem pertinho, trocamos os presentes (porque estávamos comemorando 5 anos). Só que eu ganharia um presente extra.

    Ele colocou uma música de fundo no celular (Marry Me, da banda Train) e me deu um fotolivro com imagens e frases que simbolizavam o que ele sente por mim.

    E no meio do fotolivro, entrou o refrão da música e eu comecei a perceber o que aconteceria, e já comecei a ficar com os olhos cheios de lágrimas. Quando cheguei na última folha do fotolivro, tinha o gatinho de botas fazendo aquela carinha fofa, com a frase: Princesa, Marry Me?

    Quando olhei pra ele já chorando, ele também tinha lágrimas nos olhos, e segurava a caixinha com um anel que brilhava pra mim.

    Foi lindo e especial e com uma pitada de aventura. Quando estávamos voltando pra margem pra continuar a comemoração em um jantar, nosso pedalinho quebrou e tivemos que ser rebocados por uma lancha!rs Mas pra mim, foi tudo perfeito!!! Sou completa e totalmente apaixonada pelo meu príncipe!

    E nosso casamento está marcado para dia 13 de Setembro de 2015!

    Espero que goste…quero ganhar!!!

  • Layane Feliciano
    13 de junho, 2014

    Boa noite, meu nome é Layane e do meu amor Rafael, tenho 19 anos e ele, 24!

    Sempre brincamos que nossa história poderia virar um filme, pois cada momento especial vem acompanhado por um detalhe que faz toda a diferença.
    Bem, a minha melhor amiga (Nathy) namorava um grande amigo dele (Dinho), e nós dois solteiros. Um determinado dia, o Dinho mostrou uma foto minha pra ele, disse que eu estava super afim dele (o que era mentira pq eu não sabia que ele existia kkkkk), e a Nathy me mostrou uma foto dele e começou a me falar dele, só que eu não gostei dele, o achava lerdo, sem graça, e não queria de jeito algum ficar com ele. Ele me adicionou no facebook pediu meu celular e eu nada. Determinado dia, sai só com o casal pra comer, eu estava toda conformada em ficar de vela quando de repente me viro e dou de cara com o Rafa(segundo ele, eu fiz uma cara muito feia e a vontade dele era de ir embora, pq com a minha reação ele descobriu que era uma armação do casal kkkkkk), conversamos e na hora de nos despedirmos ele me ofereceu carona, eu não aceitei e dei milhares de desculpas.
    Depois de muito tempo sem nos vermos e nos falarmos, ele me mandou uma mensagem super fofa no celular me chamando pra sair e dizendo que conseguiu meu número com um passarinho verde, e eu? Respondi com uma mensagem curta e grossa dizendo que não queria nada com ele a não ser amizade.
    Eu passei quase dois anos sem me relacionar com ninguém, até que chegou um dia que resolvi me abrir e ter alguém de novo. Então Nathy e Dinho entram em ação novamente, Nathy começou a me falar mais dele, por algum acaso comecei a olha-lo com outros olhos, e o Dinho voltou a falar com ele também.
    Dia 30 de novembro, Nathy o chamou pra ir num culto em minha igreja (dessa vez ele perguntou se eu estava ciente da presença dele, eu sabia kkk), eles vieram e depois do culto saímos pra comer com mais 3 casais, de repente cada casal foi para um canto, ficamos nós dois um olhando para o outro muito sem graças (eu não conseguia conversar com ele, só ria, isso pq sem “saber” eu já estava afim dele). Começamos a trocar mensagens, no dia 02 de dezembro ele voltou aqui na igreja, ficamos conversando e sempre sendo muito fofo. Quando foi dia 03 de dezembro, estava fazendo uma prova pela manhã, então chegou a responsável e disse que tinha um presente pra mim na recepção, ao chagar lá tinha um buquê de rosas rosas com um cartão PER-FEI-TO só para me chamar para sair. Simplesmente morri e óbvio que aceitei.
    Saímos uns dois dias depois, fomos ao cinema e depois ao McDonalds. Conversamos muito, a cada coisas que contávamos um do outro íamos vendo como tínhamos coisas em comum, a partir desse dia começou nosso amor, a noite estava linda demais, estava tudo lindo. Isso foi numa quarta, saímos depois no sábado e na segunda (nesse dia ele veio me perguntar qual dia poderia ir na minha casa pedir para me namorar pro meu pai, como assim? Ele é fofo demais), contudo há algo mais especial… Fomos ao Mc novamente, mas dessa vez com o casal, sentamos para comer no segundo andar e ao ar livre, a noite estava maravilhosa. Nathy e Dinho desceram, ficamos lá em cima a sós e Deus, quando nos entre olhamos e nos beijamos, o mundo parou naquele instante. Foi tão perfeito aquele beijo e aquele momento que eu simplesmente o abracei forte e fiz um barulho muito estranho com a boca (parecia um grito, um grunhido), que eu não consigo mais repitir, o engraçado é que não bastou eu fazer isso uma vez, tive que fazer também depois do segundo e do terceiro beijo. (Rafa disse que minha reação foi apaixonante e só abrilhantou mais o momento kkkkk)
    Dia 12/12/12, ele veio até minha casa, conversamos com meu pai e oficializamos nosso namoro. Hoje dia dos namorados comemoramos 1 ano e meio juntos. A nossa história ainda tem outros momentos, mas não dá pra contar pq meu texto já está muito grande. kkkk
    Para concluir… em dezembro deste ano ficaremos noivos e em Jan/2016 nos casaremos. Ele é cadete da Aman, se forma em dez/2015 e eu também me formo na faculdade, então nos casamos e vamos embora para o Sul (moramos em Resende-Rj). Deus foi muito perfeito conosco, pois nós combinamos até nas coisas mais estranhas; sempre dizemos que quando Deus me criou estava pensando nele. No início não queria ficar com ele, eu acredito que eu precisava daquele tempo para me tornar uma pessoa melhor e estar “pronta” para fazê-lo feliz, da mesma forma ele não desistiu de tentar ficar comigo mesmo eu o cortando. Nossa história foi escrita pelo dedo de Deus e cada coisa que aconteceu foi no tempo dEle e planejada por Ele.

    Este foi o início da minha história de amor com o futuro esposo, espero que tenham gostado. Fica com Deus! beeeeeeijos

  • Juliana
    13 de junho, 2014

    O Paulo…ahh, o Paulo: rapaz sério, olhos expressivos, cabelos grandes, coração verde. Maturamos nossa relação nesses 5 anos de namoro. São também 5 a diferença de anos que nos separam. Eu, professora; ele, aluno. Ele, idealista; eu, marcada. A internet foi o canal de aproximação; mas costumo dizer que o que nos juntou foram as coincidências de gostos e de interesses. Paulo provocava em mim um certo estranhamento e, por certo, eu refutava qualquer possibilidade de que aquilo fosse mais longe – que ficássemos na (a)ventura, por segurança. Quando, então, tive que me dobrar ao fato de que estar com ele me trazia profunda paz; um sentimento de bem aventurança. Sou uma pessoa melhor por ele e com ele. Toda a relação foi construída em cima da admiração, do amor, das dificuldades e alegrias vividas. Amar é um caminho a ser trilhado. Hoje, de casamento marcado, olhamos para o futuro e nele encontramos nosso lar, os filhos do porvir, e muitos (e muitos) anos para desfrutarmos da companhia um do outro. Para mim, isso é a felicidade.

  • sara gomes
    13 de junho, 2014

    Nos conhecemos antes do concerto começar, nunca tinha ouvido falar dele, mas nos vimos pela primeira vez, e foi mágico! Estamos juntos já quase 2 anos, e noivos.

  • Renata Torrentes
    13 de junho, 2014

    Eu e meu noivo nos conhecemos há 3 anos, quando eu estava estudando para seguir carreira na Força Aérea Brasileira. Começamos a nos apegar muito um ao outro e, pimba, ele me pediu em namoro. Mas nenhum de nós dois sabia o que nos aguardava. Eu passei no concurso e fui morar e estudar em Guaratinguetá, São Paulo. Foi aí que descobrimos que saudade dói muito! Só quem já passou por isso, sabe como é, de fato. Foram 2 anos longe dele. Isso me matava por dentro! Enriquecemos a Viação Cometa de tantas idas e vindas ao Rio, rs. Pedia a Deus, todos os dias, para o tempo passar rápido, mesmo não tendo certeza de que voltaria para o Rio no final do curso, quando saíssem as vagas. Poderia ir para qualquer lugar do Brasil, e ficar mais distante dele ainda. Mas, quando Deus une, distância nenhuma separa. Conclui o curso e, adivinha pra onde Deus me mandou? DE VOLTA PRO RIO, DE VOLTA PRO MEU AMOR! Sempre confiei nos planos Dele e Ele nunca me decepcionou. Hoje estamos aqui, juntos, esperando nosso dia chegar, o dia que seremos um só: nosso casamento, que será daqui a 2 anos e 4 meses, hihihihi. Posso estar em qualquer canto do Brasil, devido ao meu trabalho, desde que seja com ele amo meu lado. Queremos muito ganhar esse ensaio, vai nos ajudar bastante. E, convenhamos, as fotos da Thay são um ARRASO!
    Bom, essa é nossa história. Espero que gostem e nos escolha para o ensaio. Vamos ficar aguardando ansiosamente! Parabéns pelo blog! Um abraço!

  • Gabriela
    13 de junho, 2014

    Se tem uma palavra que poderia definir a forma como entramos um na vida do outro, esta seria “destino”. Eu era uma das melhores amigas da namorada do irmão dele, ficamos amigas na faculdade e sempre tivemos uma afinidade muito grande, entretanto, nunca havia conhecido o cunhado dela. Um ano depois do término da faculdade (setembro/2013) ela se casou e eu fui madrinha dela, como eu era solteira e seu cunhado também fomos colocados para ser padrinhos juntos. Não nos conhecíamos até o dia do casamento. Depois disso começamos a conversar, um mês depois saímos e nunca mais nos desgrudamos. Estamos noivos e vamos nos casar no próximo ano. Apesar de não termos tanto tempo de namoro (8 meses) temos a mais absoluta certeza de que fomos feitos um para o outro e não conseguimos mais imaginar nossas vidas de outra forma.

  • A nossa história começou no ano de 2001, quando estudávamos juntos na antiga oitava série (atual 9º ano) no Colégio Leopoldo, na cidade de Nova Iguaçu. Meu noivo Gabriel sentava na primeira fileira (já tinha cara de nerd naquela época rs) e eu nas fileiras do meio (um pouco bagunceira rs). Ele já dava sinais de que gostava de mim, porém tenho que admitir que eu o esnobava (só um pouquinho rs). Ele era meio tímido e eu não estava lá muito interessada em relacionamentos.

    O tempo se passou, e no começo do ano de 2010 começamos a nos falar pela internet. (Mistério: até hoje não lembramos quem adicionou quem no antigo MSN Messenger!). Conversamos muito e tínhamos muito em comum: do mesmo credo, apaixonados por filmes, museus e cultura em geral.
    No dia 28 de julho de 2010 começamos a namorar e nosso primeiro passeio foi assistir a uma apresentação da orquestra sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. No dia 28 de julho de 2012 retornamos para um novo espetáculo, onde meu amor me fez uma linda surpresa, em comemoração aos nossos dois anos de namoro: ao descermos para o intervalo, fomos para a cafeteria do Theatro. Lá, ele combinou com o garçom para levar o lanche em uma das mesas do lindo salão. Pensei que ele estava sendo esnobe, querendo parecer importante mas deixei para lá. Quando ele se ajoelhou e fez a mais linda declaração de amor que eu podia esperar, eu nem me toquei. Ao final de suas palavras, ele fez o pedido em casamento. Deixa estar que a minha ficha demorou a cair: o mix de emoções me deixou sem fala rs.

    Ninguém imaginava que um dia ficaríamos juntos mas hoje é impossível pensar em um sem lembrar do outro. Desde cedo, parecia que estávamos juntos a um bom tempo! Estamos na correria para o casamento: dia 04 de dezembro de 2014 será o grande dia. Estamos ansiosos. Ah mas isso nem precisa falar, não é?

    Obrigado pela oportunidade de compartilhar nossa história aqui no seu blog.

  • Juliana Tolêdo
    13 de junho, 2014

    Tudo começou em uma quinta-feira de 2009 quando eu, Juliana (hoje Licenciada em Pedagogia, com 24 anos), estava descendo o elevado da Universidade em direção ao ponto de ônibus. Era o primeiro ano da faculdade de Pedagogia, e geralmente eu voltava só para casa. Neste dia, encontrei no ponto um colega de computação, que estava com o então Marcos (hoje com 23 anos e bacharel em Ciência da Computação). Tenho certeza que naquele instante, eu me apaixonei a primeira vista, pelo lindo e alto rapaz, que viria muito tempo depois, a ser meu noivo, e desde sempre, o amor da minha vida. Everton nos apresentou, e logo em seguida se despediu, pois seu ônibus havia chegado. Coincidentemente, Marcos pegou o mesmo ônibus que eu e nós passamos a viagem inteira conversando. Passamos cerca de uma hora juntos, falando de inúmeros assuntos, inimagináveis para pessoas que tinham acabado de se conhecer.
    Nos despedimos, e eu esperei que iríamos nos ver todos os dias, na faculdade, mas as coisas não acontecem da forma que queremos, e embora eu tentasse “burlar” o destino, passei cerca de dois anos sem encontra-lo. As raras exceções eram quando ele me encontrava dormindo no ônibus, bem cedinho, com os livros caídos no banco, e ele me acordava: “Ei, já está na hora de descer!” (Morria de vergonha!).
    Durante esse tempo, muitas coisas mudaram na minha vida, e na de Marcos também. Mas eu nunca o esqueci, embora já não acreditasse que poderia encontra-lo na Universidade, por achar que ele tinha desistido do curso. Hahaha
    Mas como eu creio nas promessas do Senhor e sei que tudo acontece no Seu tempo, o Marcos me encontrou mais uma vez, e em um ônibus, e desta vez, a gente tinha que trocar algum contato para não perder o vínculo de amizade que tinha se iniciado em 2009. Foi na noite do dia 16 de dezembro de 2011, que ele me viu e pediu para segurar minha bolsa, e logo depois sentamos juntos, conversamos e antes dele descer na parada, anotei meu email em um guardanapo para a gente “terminar” a conversa. Naquele momento que eu percebi que tinha chegado o nosso momento. Era finalmente o início da nossa história.
    Conversamos por horas, na internet, e os dias de férias estavam maravilhosos, emanados de tanta alegria, por poder encontra-lo online, todos os dias. Finalmente marcamos um encontro em um cinema e conversamos pessoalmente, e sem pressa! Nossa! Eu suava tanto e ele ria de mim o tempo todo, e dias depois nos vimos novamente, e desta vez eu insisti em voltar para casa caminhando, para passar mais tempo junto dele! E como nossa história já começou meio que atrapalhada, nós fomos assaltados. Hahaha Fiquei maluca naquele momento, pedindo a Deus que nada acontecesse conosco, e os bandidos armados levaram nossos celulares, e o chinelo do Marcos Paulo! Voltamos para minha casa, e no dia 30 de dezembro, nós nos beijamos, ele conheceu minha mãe e eu os pais dele. O meu tímido Programador nunca pensou que aquele passeio acabaria desse jeito.
    Após uns dias sem celular e a mega bronca da minha mãe, marcamos um novo encontro. Desta vez em um shopping e lá ele me pediu em namoro. Foi o melhor presente de fim e início de ano!! O dia 02 foi tão desejado nestes últimos anos, e ele chegou com tudo que tínhamos direito.
    A convivência de uma pedagoga tagarela com um tímido geek programador foi melhor do que eu imaginava. Passamos a nos ver com muito mais frequência, a fazer novas coisas, a descobrir o mundo do outro e isso só nos trouxe mais amor. Comemoramos todos os meses o nosso dia, e acreditamos que essa história só tem dado certo, por que Deus quer! Afinal, foram tantas provações e nada disso nos desanimou! Teatro, fotografia, cinema, shows, livros, cubos mágicos, Melissas, viagens que sem dúvidas marcam cada segundo das nossas vidas.
    Estamos juntos há 2 anos e 5 meses, e em maio deste ano nós noivamos, marcando mais um momento mega especial nas nossas vidas! Estamos comemorando também, o nosso terceiro dia dos namorados juntos, e esta é a melhor sensação do mundo: estar do lado de quem nos quer bem!!

  • Marcela Feital
    13 de junho, 2014

    Sempre tento achar aquela parte mais legal e interessante da nossa história para colocar aqui e conquistar o coração de vocês nesses sorteios. Mas na verdade, a parte mais legal e interessante nem é a mais linda… Nos conhecemos no último ano da escola, amor a segunda vista! Éramos jovens, e tudo foi tão tranquilo, tão gostoso. Estamos há quase oito anos juntos, e o mais legal e interessante foi ver como amadurecemos com as distâncias que tivemos que enfrentar, como sofremos com as despedidas semanais durante sete anos. Bonito foi ver que o amor é quando a gente quer ver o outro crescer estando ao lado dele, mesmo estando longe. Sempre tem aqueles momentos de dúvidas, de incertezas, inseguranças, ainda mais morando em cidades diferentes… Mas a vontade de querer ficar junto, de abraçar forte, de realizar nossos sonhos, de passar a vida juntos, aceitando os defeitos e aproveitando as qualidades do outro… Isso tudo é mais forte! Agora estamos no momento mais ansioso quanto ao nosso futuro, traçando os planos para conquistar um de nossos sonhos: dormir abraçado e acordar com um beijo. E então começar o felizes para sempre! Mesmo que a felicidade não seja constante, mas esperando que ela seja mais forte que as dificuldades.

  • Ana Paula Fonseca
    13 de junho, 2014

    Conheci o meu noivo em 2008 e isso é basicamente tudo o que eu sei do nosso primeiro encontro. Sim, nossa história não tem nada de amor (ou qualquer tipo de interesse rs) a primeira vista.

    Nós temos alguns amigos em comum e um deles é músico e costuma tocar em bares. Em uma dessas apresentações (diz meu noivo) acabamos nos conhecendo. Ele namorava na época e por algum motivo ela não foi nesse dia, então conversamos quase a noite toda. Nos tornamos bons amigos e conversavamos durante horas e horas pelo falecido MSN, todos os dias.

    Em determinada época ele terminou com a namorada e o interesse um no outro começou a surgir. Combinamos de ir na virada cultural em São Paulo e ficamos juntos a noite toda. Mas sendo muito amiga dele eu sabia da história com a namorada e imaginava que eles não tinham terminado de vez… e foi o que aconteceu. Dias depois eles reataram e nós dois acabamos nos afastando.

    Apesar disso o carinho que a gente sentia um pelo outro era inexplicável. Eu não fiquei triste do amor não ter vingado pq ter a amizade dele, mesmo que afastada, era o melhor presente que eu poderia ter.

    Vivemos nossa vida, ele continuou com a namorada e eu me mudei pra Curitiba e também namorei por um tempo. Isso durou pouco menos de 4 anos. No meu último ano de faculdade eu terminei o namoro… ele também. E em um dia muito especial resolvi chamar meu atual noivo pra conversar no facebook.

    Foi como se a gente não tivesse parado nunca de se falar! Ficamos praticamente a madrugada toda colocando a conversa em dia, e depois disso todas as madrugadas seguintes. Eu sentia que essa era a melhor hora do dia e ficava ansiosa aguardando ele voltar do trabalho pra nos falarmos.

    O segundo primeiro beijo aconteceu durante uma viagem que eu fiz com umas amigas para o litoral norte de São Paulo. Ele mora em Santos e estava visitando a família em São José, nossa cidade, e quando ia embora pra Santos resolveu aumentar a corrida e passar por Caraguá (quem conhece as cidades deve imaginar a volta que ele fez, né?) só pra me ver. Ficamos juntos por menos de 1h! Acho que ele estava mesmo interessado rs

    Como a gente já se conhecia de outros tempos o namoro ocorreu naturalmente. Tirando, claro, o fato da distância… ele em Santos e eu em Curitiba, depois ele em Santos e eu em São José. Sim, eu não aguento mais viajar rs

    E quando eu penso no passado eu vejo que tinha que ser ele, mas não podia ser naquela hora. O destino nos reservou um futuro lindo pela frente e se o amor tivesse nascido lá em 2008 a gente poderia não estar aqui hoje. Eramos amigos acima de tudo mas eramos pessoas diferentes, com interesses diferentes. Hoje ele é o homem da minha vida e eu sou a mulher da vida dele <3

    http://asmelhoresamigasdanoiva.com.br

  • Marianna Gulinelli
    15 de junho, 2014

    Bem, nossa história é leve e densa ao mesmo tempo, e existe há aproximadamente 8 anos. O Bruno é meu primeiro e único amor, eu me considero bem sortuda na verdade por ter reconhecido entre tantos olhares e pessoas o amor da minha vida, mas mais do que sorte eu acho que foi a luz na aura dele ou do sorriso que me guiou e me indicou na hora exata. Eu e o Bruno nos conhecemos desde o colégio e a partir de então construímos um conto de idas e voltas e logo depois um amor de ida sem fim! Com ele constatei que nosso amor é ainda mais forte por sermos mais que amores mas também melhores amigos, descobri que podemos construir um amor sólido, único e cheio de magia e vigor juvenil, paixão visceral de adolescentes, indestrutibilidade e maturidade de sonhos e objetivos traçados por adultos!
    Com o Bruno conheci todas as facetas do amor e me disponho todos os dias a descobrir novas, pois o amor é infinitamente multifacetado e cada dia é um dia de renovação, de amar e “reamar”, de intensificar e multiplicar! Com nossas semelhanças e diferenças aprendemos, nos unimos e nos completamos independente de qualquer empecilho, de qualquer tempo ou distância, já que namoramos dois anos por ponte aérea, de qualquer pessoa contrária ou circunstância desfavorecida. Nosso amor sempre foi maior e superou qualquer que tenha sido a dificuldade, nosso sentimento só se fortaleceu diante dos momentos pelos quais passamos, com o tempo amadurecemos, junto conosco nosso laço só aumentou e fomos de muro à muralha, de estrelas à constelação, de dois corações nos tornamos inexoravelmente e maravilhosamente UM!
    Em 2013, no início do ano expressei minha imensa vontade de conhecer Paris, conversamos e permaneceu como inicialmente era: um sonho. Não tínhamos condições de custear aquele sonho, mas acredito muito nos desígnios de Deus e do destino, é nosso pai celestial que constitui e define nossa história de maneira sagrada e definitiva. Foi assim que na semana de meu aniversário, em abril, ganhei uma premiação: uma viagem para Paris com acompanhante para receber o prêmio numa cerimônia na cidade sede de minha empresa. Nem acreditei, parecia surreal mas era a realização do desejo de Deus em nossas vidas. No dia 15 de maio de 2013 fui surpreendida por Bruno, meu amor, em frente a Torre Eiffel com o pedido para nos unirmos oficialmente para sempre, para construirmos nossa família, para eternizarmos nosso amor e eu obviamente disse SIM!
    Hoje já temos a data marcada, e a torre? A torre, antes tatuada no coração, agora está gravada na pele, como uma forma de declarar meu amor em todos os lugares que eu pisar, como uma forma de eu levar o maior amor do Mundo SEMPRE, como um amuleto da sorte, um ícone de uma momento inesquecivelmente feliz e prenúncio de outros infinitos e milhares que virão!

  • Thayane Novellino
    15 de junho, 2014

    Que delícia poder contar um pouquinho da minha linda história com o Rafael…
    Estou com ele há oito aninhos, então, vou tentar dar uma resumida.

    Nós nos conhecemos em janeiro de 2005. Mas diferente do convencional, nos conhecemos através da internet, pelo bate papo da uol hahaha. Nós tínhamos apenas 13 aninhos…
    Ele mora em São Paulo, cidadezinha do interior, próxima a Campinas, Sumaré. E eu moro em Olinda, Pernambuco, cidade dos bonecos gigantes.
    Mesmo tão novinhos e com uma distância de 3.000km nos separando, foi inevitável não me apaixonar por ele de cara. No primeiro ano em que nos conhecemos, nos tornamos grandes amigos. Nessa época, sequer existia orkut ainda! E câmeras digitais ainda estavam começando a serem utilizadas, então, era bem difícil conseguir uma foto. Fui ver o rosto de quem hoje é o amor da minha vida, só uns seis meses depois de tê-lo conhecido.
    Namoramos até hoje, sem nunca sequer termos desistido um do outro. Enfrentamos o preconceito de muitos e toda a dor que a saudade pode causar a quem ama. Enfrentamos realmente, muitos desafios, muitos problemas. Mas continuamos firmes, juntos e nos amando muito! Rafael percebeu que me amava um pouquinho depois. Em janeiro de 2006, dia 14, ele finalmente me pediu em namoro! E assim, começamos nossa jornada.
    Só conheci o Rafa pessoalmente quase dois anos depois de termos começado a namorar, no dia 13 de dezembro de 2007. E a partir daí, ele, mesmo sendo de menor ainda, trabalhava fazendo bicos só para comprar passagens para viajar para Pernambuco nas férias da escola (ou seja, começamos a nos ver de seis em seis meses). Meus pais não me permitiram viajar sozinha para São Paulo até eu completar meus 18 anos. Em 2011, decidimos que ele se mudaria para minha cidade, pois não estávamos mais aguentando namorar a distância. A saudade, as brigas e a insegurança estavam se tornando insuportáveis. Era a chance de tentarmos começar a nossa vidinha. Mas as coisas na minha cidade não deram certo pra o Rafa, faculdade e trabalho, nada estava indo pra frente e ele continuava parado enquanto eu seguia a minha vida estudando na universidade. Não era justo. Então, com muito sofrimento, e quebrando a promessa de que jamais voltaríamos a nos separar, decidimos que ele voltaria para sua cidade em 2013. Apesar de todo o sofrimento que voltamos a sentir com a distância, hoje, ele conseguiu cursar uma universidade, está trabalhando, compramos nosso apartamentinho e noivamos! Finalmente as coisas começaram a fluir e o “juntos e felizes para sempre” está mais próximo do que nunca!
    É muito louco, olhar para trás e pensar em tudo o que passamos juntos sem que nunca tenhamos desistido um do outro.
    Na verdade, eu simplesmente só segui o meu coração. Sem sequer parar pra pensar no quanto eu sofreria e quantos problemas eu passaria por esse amor. E foi assim que chegamos até aqui. Sabe, eu acredito que muitas pessoas jogam o amor pela janela pelo simples medo de tentar. Pra fazer com que tudo dê certo, não tem fórmula mágica! Basta seguir o seu coração. Eu e o Rafa seguimos o nosso e aqui estamos, juntos, noivos e sonhando com nosso grande dia!
    Mas enfim, foi o máximo que pude resumir da minha história! hahaha
    Fico feliz em poder compartilhá-la. :)

  • Sandro
    16 de junho, 2014

    Olá! Meu nome é Sandro, sou noivo da Paula. Ela me mostrou esse post e eu decidi escrever algo sobre nós. Eu a conheci dentro de sala de aula, fui professor dela! A gente se ama muito, do fundo do coração. Por um momento, eu quase a perdi, mas hoje tenho certeza de que nossas vidas estão pra sempre juntas.

    Não sou muito bom com as palavras, sou professor de Matemática. =) Mas resolvi escrever um soneto.
    Espero que gostem!

    Soneto de amor à Paula

    No quadro, uma equação: eu te ensinava
    Sentada me olhando era você
    Talvez naqueles olhos de um bebê
    O amor que eu tanto quis ali estava

    Eu descobri o mundo pois te amava
    A vida inteira quis pra sempre ter
    Jurei-te amor eterno, com meu ser
    A ti mais que a mim, eu te desejava

    Mas o que parecia tão bonito
    Num instante vi fugir, fiquei sem norte
    E a perda fez, do choro, um infinito

    E então eu vi que o amor era tão forte
    Que tu jurei amar, casar, e fito
    meus olhos em ti: te amar é minha sorte!

    =)

  • Julie
    17 de junho, 2014

    Bom, a minha história acho que é uma história comum e acredito que, por ser comum, ela, pra mim, é tão especial. Marcelo e eu nos conhecemos na faculdade de Direito em agosto de 2003. Ficamos amigos bem rápido, pois tínhamos muitas coisas em comum,ele tinha paciência comigo, sempre fazíamos trabalhos juntos, eles me ajudava a estudar para as provas. Entrei na faculdade namorando, e assim foi por mais 1 ano. Quando meu namoro terminou, acabou que nos aproximamos, cada dia mais, mas, confesso, hoje em dia, que, naquela época, eu nunca imaginei que meu companheiro de faculdade, se tornaria meu companheiro pra vida. Como eu fui boba! :P Começamos a namorar em outubro de 2005, tivemos nossos altos e baixos, e esse ano (2014) completamos 9 anos de namoro. Há 3 dias atrás completamos nosso 1º ano morando juntos. Ao contrário de mim, o Marcelo sempre soube que ficaríamos juntos,e acho que esse é o segredo da nossa felicidade, é como se a gente tivesse algo que só a gente soubesse e não compartilhasse com ninguém. Temos nossa pequena “família”, já que nossa paixão por cachorros nos fez adotar 2 (ele sempre diz que é uma pra cada um), temos nossas dificuldades, as contas que vencem todo mês, mas temos um ao outro e uma vida pela frente e é isso que nos faz seguir todo dia. É claro que um dia queremos oficializar nosso casamento real, mas enquanto isso não acontece seguimos “casados” e felizes, aliás, termos um ao outro é o que, apesar de qualquer pesar, nos dá a certeza de que mesmo fazendo tudo errado, a gente faz dá certo! :)

  • Patrícia Martins
    18 de junho, 2014

    Minha historia e do meu esposo foi algo engraçado! rs Tudo começou a 6 anos atrás na época do orkut! rs Um belo dia eu passei em uma comunidade de uma banda de rock (eu e meu esposo somos rockeiros!!! rsrs), quando de repente visualizei a foto do perfil dele! Era a primeira foto e assim que o vi achei ele interessante e fui no perfil dele, só que na epoca eu tinha uma internet muito ruim e no dia nada carregava e eu mal consegui visualizar o orkut dele e desisti… Uma semana depois, ele puxou assunto comigo e disse que havia marcado que eu passei no orkut dele e que meu nome ja era o ultimo da lista e que por pouco some! Ai conversa vai, conversa vem, ele pediu se podia me adicionar, eu disse que sim mas nem dava bola pra ele e ele ficava puxando assunto comigo. Até que a conversa foi ficando super divertida e nos identificamos muito! Nisso se passaram 3 meses! Me lembro que no natal conversamos a madrugada inteira e a minha conta de telefone veio caríssima (meu pai surtou! rsrrs). Até que, um belo dia ele disse que queria me conhecer pessoalmente, só que eu sempre tive medo e nunca quis conhecer pessoalmente alguem de internet, e eu disse que não porque tinha medo dele não ser quem ele se mostrava ser! Ele ficou super chateado e como eu e ele somos cristãos, disse a ele que se realmente quisesse me conhecer que era pra ele um dia aparecer na minha igreja e passei o endereço! Meus pais sempre souberam de nossas conversas e acabaram até gostando da minha ideia pois se ele realmente tivesse boas intenções não iria fugir! rs Duas semanas depois ele me ligou dizendo que estava proximo e perguntando como fazia pra chegar lá! Meu coração disparou e eu mal acreditei! Aí fomos todo mundo buscar ele! Meu pai, mãe e irmão! A familia toda! rsrsrs Sou tao timida que quando nos encontramos eu mal olhava pra ele! No dia ele conversou mais com meu irmão do que comigo! rs Nós morávamos bastante distante um do outro, então depois desse dia nos reencontramos depois de 2 semanas… Meus pais se apaixonaram por ele e ja foram convidando ele pra almoçar na nossa casa e eu morria de vergonha! Ele conquistou toda familia mas eu continuava toda timida sem intender nada! Foram 4 encontros mas sem acontecer nada! Nem beijo nem nada! A gnt conversava e ia ao cinema como dois amigos e ria horrores! Ligações eram todos os dias! Até que, em nosso 4º encontro ele foi super rapido e objetivo e disse que queria namorar comigo eu disse que nao sabia se gostava dele pra namorar e ele respondeu que não tava indo de longe me ver a toa e sim porque gostou de mim e que não queria perder mais tempo! E eu respondi que tudo bem e aceitei! rsrsrs Ele foi meu primeiro namorado e eu a primeira namorada dele! E assim foi o inicio do meu grande amor! Depois de 6 anos estamos aí! Casamos no dia 18 de abril de 2014 e foi tudo lindo do jeito que sempre sonhamos! Casamos no estilo rock in roll! rs Foi tudo a nossa cara! Toda hora fico que nem boba olhando as fotos do casamento! Graças a Deus fui presenteada com este amor maravilhoso! O Diogo é além do que eu sempre sonhei! Tenho um namorido e amigo! Estamos muito felizes com essa nova etapa em nossas vitas e cheios de planos! Bom é isso! Não sou muito boa com palavras mas acho que deu pra intender um pouquinho de como nos conhecemos!

  • Paloma Conceição Santos
    20 de junho, 2014

    Parar para pensar em nossa história, é ver como a magia do amor acontece e nos envolve de uma maneira tão simples mais ao mesmo tempo tão surpreendente!
    Como uma história de amor contada em cinema, com momentos ápices em forma de cenas marcantes como a luta pelo mocinho,o primeiro olhar, o primeiro beijo…
    Nossa! em pensar que essa história aconteceu realmente na tela viva, que é as nossas vidas, posso dizer que contos de fadas não só acontece em salas fechadas com lanterninhas, pipocas, cortinas e o famoso FIM!, mais que realmente ele existe! Pode ser clichê para alguns, mais eu realmente, realmente estou vivendo o meu conto de fadas!
    Rodolfo, o meu lindo amor…. Sempre sonhei com esse amor, sempre idealizei o meu príncipe; E ele chegou! Como pode né!?! Tão perto mais ao mesmo tempo tão distantes!
    O amor estava ao lado, como nós dois não percebemos antes !?!
    Mais sabemos que toda história de amor tem os seus tempos! Tem o INÍCIO; O nosso, através de redes sociais, acredita? O famoso Facebook! Gracias, bendito Fecebook! Pois ele foi um meio para despertar esse lindo amor, pois nós dois já se conhecíamos mais estávamos a procura! E como são as coisas, e o amor bem ao lado. Tem o MEIO: dois colegas se vendo com um outro olhar além da amizade, mais tinha tantas lutas para serem enfrentadas; Mais uma garota na disputa, o tabu e os medos da minha mente de que, o garoto é que dá o primeiro passo! Enfim, mais venci todas as batalhas em prol do amor! Do NOSSO AMOR!
    É, você agora pode estar esperando a parte do FIM! Mais nessa história meu caro e minha cara, posso dizer que não existe um FIM e sim a frase que antecede esse FIM que é o: VIVENDO FELIZES PARA SEMPRE!; É mais um adendo, para nossa história pois nós estamos vivendo esses FELIZES!!!!!
    Quando nós não estivermos mais aqui, e só as lembranças estiverem, como fotos e vídeos ao nosso respeito falarem por nós; Aí sim, poderão dizer que: ELES VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE.

  • Daniela Pires
    24 de junho, 2014

    Eu conheci o Alfredo em um luau. Eu fui mesmo porque já tinha comprado ingresso (lembro que nem estava super na pilha de ir) e ele porque estava na fase “recém separado prospectando até em batizados porém sem querer nada sério com ninguém”. Lembro que quando cheguei reparei logo no amigo da Débora, amiga que tinha ido comigo para o luau. Trocamos uns olhares no início mas depois nos perdemos e eu falei com a minha amiga que tinha achado ele um charme… E ela me respondeu: Jura? Ele falou de você assim que te viu e eu cortei total a esperança, disse que você estava saindo com um carinha”. Eu quis matá-la, mas o pior é que era verdade… Eu estava saindo com um cara mesmo… Um cara legal e tal… Mas que tinha acabado de perder a graça completamente… Bem, neste dia não vi mais o Alfredo. Passei a semana falando dele para a Debora e enchendo o saco para ela inventar alguma forma de eu me encontrar com ele outra vez…ela ficou de marcar algo. No sábado saímos eu, ela é outras amigas para dançar. Chegando lá, quem foi a primeira pessoa que encontramos? Ele! Sem combinar!!! Fiquei eufórica e sai dançando toda animada. Passamos a festa na mesma roda, ele me olhava e nada… Até que me chamou para dançar forró e (como não dançamos tão bem assim e como a vontade estava grande dois dois lados) nos beijamos. Foi tão bom que não desgrudamos até a festa acabar… E quando a festa Eu conheci o Alfredo em um luau. Eu fui mesmo porque já tinha comprado ingresso (lembro que nem estava super na pilha de ir) e ele porque estava na fase “recém separado prospectando até em batizados porém sem querer nada sério com ninguém”. Lembro que quando cheguei reparei logo no amigo da Débora, amiga que tinha ido comigo para o luau. Trocamos uns olhares no início mas depois nos perdemos e eu falei com a minha amiga que tinha achado ele um charme… E ela me respondeu: Jura? Ele falou de você assim que te viu e eu cortei total a esperança, disse que você estava saindo com um carinha”. Eu quis matá-la, mas o pior é que era verdade… Eu estava saindo com um cara mesmo… Um cara legal e tal… Mas que tinha acabado de perder a graça completamente… Bem, neste dia não vi mais o Alfredo. Passei a semana falando dele para a Debora e enchendo o saco para ela inventar alguma forma de eu me encontrar com ele outra vez…ela ficou de marcar algo. No sábado saímos eu, ela é outras amigas para dançar. Chegando lá, quem foi a primeira pessoa que encontramos? Ele! Sem combinar!!! Fiquei eufórica e sai dançando toda animada. Passamos a festa na mesma roda, ele me olhava e nada… Até que me chamou para dançar forró e (como não dançamos tão bem assim e como a vontade estava grande dois dois lados) nos beijamos. Foi tão bom que não desgrudamos até a festa acabar… E quando a festa acabou, inventamos um jeito de continuar juntos por mais um tempinho… Fomos ver o nascer do sol no arpoador (idéia dele, morri! Que fofo!), e depois esticamos mais um pouco, e mais um pouco… E agora, 5 anos depois, resolvemos esticar para o resto da vida.

  • Daniela Pires
    24 de junho, 2014

    Eu conheci o Alfredo em um luau. Eu fui mesmo porque já tinha comprado ingresso (lembro que nem estava super na pilha de ir) e ele porque estava na fase “recém separado prospectando até em batizados porém sem querer nada sério com ninguém”. Lembro que quando cheguei reparei logo no amigo da Débora, amiga que tinha ido comigo para o luau. Trocamos uns olhares no início mas depois nos perdemos e eu falei com a minha amiga que tinha achado ele um charme… E ela me respondeu: Jura? Ele falou de você assim que te viu e eu cortei total a esperança, disse que você estava saindo com um carinha”. Eu quis matá-la, mas o pior é que era verdade… Eu estava saindo com um cara mesmo… Um cara legal e tal… Mas que tinha acabado de perder a graça completamente… Bem, neste dia não vi mais o Alfredo. Passei a semana falando dele para a Debora e enchendo o saco para ela inventar alguma forma de eu me encontrar com ele outra vez…ela ficou de marcar algo. No sábado saímos eu, ela é outras amigas para dançar. Chegando lá, quem foi a primeira pessoa que encontramos? Ele! Sem combinar!!! Fiquei eufórica e sai dançando toda animada. Passamos a festa na mesma roda, ele me olhava e nada… Até que me chamou para dançar forró e (como não dançamos tão bem assim e como a vontade estava grande dois dois lados) nos beijamos. Foi tão bom que não desgrudamos até a festa acabar… E quando a festa acabou inventamos um jeito de continuar juntos por mais um tempinho… Fomos ver o nascer do sol no arpoador (idéia dele, morri! Que fofo!), e depois esticamos mais um pouco, e mais um pouco… E agora, 5 anos depois, resolvemos esticar para sempre.

  • Nayara Luz
    27 de junho, 2014

    Eu e o Hugo nos conhecemos desde sempre. Frequentamos a mesma escola, o mesmo dentista, o mesmo curso de línguas e nossas famílias também sempre se conheceram. Eu nunca o achei atraente ou ao menos legal – nunca trocava mais do que um “oi” e um “tchau” quando nos encontravámos. Eu o considerava um chato e, ele, também me considerava uma menina “metidinha”! Tudo mudou quando o olhei com outros olhos no final de dezembro de 2006. Repentinamente, num desses eventos nos quais nossas famílias estavam juntas, eu me apaixonei. Por seis meses, até junho de 2007, eu apenas ficava de olho nele quando nossas famílias se encontravam. Em 23 de junho de 2007, pedi ajuda de uma prima para “ficar” com ele numa festa junina e, incrivelmente, ele aceitou! Nos beijamos durante umas duas horas sem parar – nem ao menos conversamos (!)… Foi tudo diferente e mágico! Até hoje digo que ouvi sininhos por aquelas horas de beijos sem fim! Em um mês foram 4 idas ao cinema e muitos telefonemas! O cinema tinha se tornado nosso “point” e no dia 25 de julho de 2007 ele me pediu em namoro! Fiquei tão feliz que não soube dizer o que sentia direito – ele teve que me perguntar umas duas vezes se minha resposta era “sim” ou “não”! Desde então já se passaram sete anos, nos quais aprendemos muito sobre amor, carinho e respeito! No ano passado, ele me pediu em casamento durante uma viagem que ele programou para Porto de Galinhas, em Pernabuco! A primeira surpresa ficou pela viagem – que me pegou relamente de surpresa -, e a segunda por conta de uma carta cheia de amor e as alianças de noivado! Desde então estamos planejando nosso grande dia! Ainda não definimos data, local, mas sabemos que será no próximo ano… Estou ansiosa desde então, conhecendo blogs, “caçando” referências e fornecedores… Não vejo a hora de comerçamermos nossa família!

  • Paloma Conceição Santos
    30 de junho, 2014

    Seria uma felicidade tamanha comemorar bodas de algodão eternizando através de fotos esse amor que está conseguindo superar os contratempos que são comuns a esse período tão estável da vida a dois.
    Fiquei maravilhada ao ler algo!; Que o segundo aniversário de casamento, é um momento onde o casal já passou daquela fase transitória, porém ainda está em um período de adaptação. E NUM É, QUE É VERDADE ISSO!
    O dia do meu casamento foi um dia muito especial, um dos dias mais felizes na minha vida; A realização de um sonho, porém tenho a consciência, que a vida de casados é a continuação desse sonho, pois é um jardim onde está sendo cultivado a cumplicidade, o amor, respeito, carinho ou seja um cultivo das sementes do amor: A formação de uma família!
    E parar, para pensar em nossa história, é ver como a magia do amor acontece e nos envolve de uma maneira tão simples mais ao mesmo tempo tão surpreendente!
    Como uma história de amor contada em cinema, com momentos ápices em forma de cenas marcantes como a luta pelo mocinho,o primeiro olhar, o primeiro beijo…
    Nossa! em pensar que essa história aconteceu realmente na tela viva, que é as nossas vidas, posso dizer que contos de fadas não só acontece em salas fechadas com lanterninhas, pipocas, cortinas e o famoso FIM!, mais que realmente ele existe! Pode ser clichê para alguns, mais eu realmente, realmente estou vivendo o meu conto de fadas!
    Rodolfo, o meu lindo amor…. Sempre sonhei com esse amor, sempre idealizei o meu príncipe; E ele chegou! Como pode né!?! Tão perto mais ao mesmo tempo tão distantes!
    O amor estava ao lado, como nós dois não percebemos antes !?!
    Mais sabemos que toda história de amor tem os seus tempos! Tem o INÍCIO; O nosso, através de redes sociais, acredita? O famoso Facebook! Gracias, bendito Fecebook! Pois ele foi um meio para despertar esse lindo amor, pois nós dois já se conhecíamos mais estávamos a procura! E como são as coisas, e o amor bem ao lado. Tem o MEIO: dois colegas se vendo com um outro olhar além da amizade, mais tinha tantas lutas para serem enfrentadas; Mais uma garota na disputa, o tabu e os medos da minha mente de que, o garoto é que dá o primeiro passo! Enfim, mais venci todas as batalhas em prol do amor! Do NOSSO AMOR!
    É, você agora pode estar esperando a parte do FIM! Mais nessa história meu caro e minha cara, posso dizer que não existe um FIM e sim a frase que antecede esse FIM que é o: VIVENDO FELIZES PARA SEMPRE!; É mais um adendo, para nossa história pois nós estamos vivendo esses FELIZES!!!!!
    Quando nós não estivermos mais aqui, e só as lembranças estiverem, como fotos e vídeos ao nosso respeito falarem por nós; Aí sim, poderão dizer que: ELES VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE.